Planeta

29/04/2021 08h00

Vida longa à AGAPAN

A mais longeva entidade ambiental em atividade no Brasil celebra 50 anos de lutas com trabalho 100% voluntário

Por Nosso Bem Estar

Acervo Agapan
Agapan2

AGAPAN

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) é uma organização brasileira sem fins lucrativos que em 27 de abril comemorou 50 anos ininterruptos de dedicação à defesa das pautas ambientais, contando para isso com o trabalho 100% voluntário de pessoas sensíveis à causa. 

Entre seus fundadores estão nomes de consagrados ambientalistas gaúchos, tais como José Lutzenberger, Augusto Carneiro, Caio Lustosa, Hilda Zimmermann, Alfredo Gui Ferreira, entre outros visionários da época.

A Agapan é a mais longeva entidade ambiental em atividade no Brasil e uma das mais antigas do mundo. O Greenpeace, por exemplo, surgiria somente em setembro de 1971.

Com sede em Porto Alegre, a Agapan foi responsável, entre tantos outros feitos, pela divulgação mundial das questões relacionadas à destruição da Amazônia e protagonizou importantes movimentos, como a luta contra o uso indiscriminado de agrotóxicos e contra a poluição da Borregaard.  Influenciou na decisão do Brasil de abandonar a fabricação da bomba atômica, na assinatura do Tratado da Antártida, na Convenção de proteção às Baleias e na demarcação de áreas indígenas. Entre as frentes de luta mais atuais está o combate à megamineração no Rio Grande do Sul.

FIM DO FUTURO

A AGAPAN sempre se manifestou publicamente nos momentos críticos da conjuntura de crise ecológica e civilizatória em que vivemos. Em 1976 publicou o livro “Fim do Futuro? Manifesto Ecológico Brasileiro, escrito por Lutzenberger, considerado o primeiro pronunciamento do Movimento Ecológico Brasileiro.

Em seu vasto currículo, a entidade tem participações em diversos fóruns, como nos encontros preparatórios para a Rio 92, além de ter sido estratégica na criação das primeiras secretarias ambientais do país e do Ministério do Meio Ambiente, bem como de inúmeros outros eventos e iniciativas.

Sempre através de trabalho 100% voluntário, a entidade tem se feito presente em vários campos de batalha, lutando pela vida e pela valorização das relações humanas, entre si e com as demais espécies da natureza, sejam elas animais, vegetais ou minerais, com a plena consciência da importância da educação ambiental a partir do paradigma da integralidade da vida e das relações entre as espécies.

 

 

X