Saúde Integral

13/04/2021 08h00

Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável

O Guia Alimentar para a População Brasileira orienta para a valorização da qualidade, do ato de comer em companhia e da diversidade cultural dos pratos.

Por Nosso Bem Estar

Divulgação NBE
Basket filled healthy food   dig

Alimentação Saudável

Você sabia que ter uma alimentação adequada e saudável todos os dias é um direito humano básico? E já tinha ouvido fala que, no Brasil, o custo total de uma refeição baseada em alimentos in natura ou minimamente processados é menor do que o custo de uma alimentação baseada em ultraprocessados?

Essas e muitas outras informações importantes sobre uma alimentação adequada e saudável estão presentes no Guia Alimentar para a População Brasileira. O Guia é um documento oficial do Ministério da Saúde lançado em 2014, que recentemente ganhou uma versão condensada para facilitar a consulta.

Numa linguagem acessível com capítulos bem elaborados, o Guia ensina sobre a natureza e propriedades dos alimentos, dá dicas e recomendações para uma alimentação saudável e traz exemplos práticos sobre combinações de alimentos para elaborar cardápios, entre outros temas. 

O Guia Alimentar para a População Brasileira é ainda destaque pela valorização que dá ao ato de comer em companhia e à diversidade cultural dos pratos. Tem um foco maior na qualidade dos alimentos do que na quantidade e orienta para uma base de alimentação através de alimentos in natura e minimamente processados.  , entre outros temas.

As recomendações estão sintetizadas em “Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável”.

1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação.

2. Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias.

3. Limitar o consumo de alimentos processados.

4. Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados.

5. Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia.

 6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados.

7. Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias.

8. Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece.

9. Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora.

10. Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

Acesse o Guia completo aqui

 

X